LBV - DIGA SIM

A Secretaria da Mulher de Pernambuco (SecMulher-PE) e a  Câmara Técnica para o Enfrentamento da Violência de Gênero contra as Mulheres do Pacto pela Vida lançam nesta quinta-feira a 6ª Edição da Campanha Basta de Violência contra a Mulher. A solenidade acontece às 14h, na sede da Secretaria da Mulher de Pernambuco, no Bairro do Recife. Entre as peças da campanha, que será veiculada em todo o estado, estão um filme de 30 segundos a ser exibido nas emissoras de TV, backbus, banners, adesivos e cartazes.

Na ocasião, serão repassados todos os dados sobre as ações que estão sendo desenvolvidas para o enfrentamento da violência contra a mulher no Estado de Pernambuco. Participam da coletiva representantes da Secretaria da Mulher de Pernambuco, Casa Civil, Defensoria Pública (DPDIM), Ministério Público de Pernambuco (MPPE), Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos (SEDSDH), Secretaria Executiva de Ressocialização (SERES) e Secretaria de Defesa Social e Departamento de Polícia da Mulher (DPMUL).

Recife – No Recife, até o dia 10 de dezembro, serão realizadas ações voltadas ao empoderamento das recifenses e ao combate ao feminicídio. Serão 16 dias de atividades pelo fim da violência contra a mulher dentro do movimento internacional. As ações, que seguem o lema Juntas transformamos o mundo, vão englobar rodas de diálogo, seminários, oficinas e distribuição de material informativo.

A campanha da Secretaria da Mulher do Recife, elaborada especialmente para os 16 dias, traz imagens de diversas marchas de mulheres ao redor do mundo exigindo o fim da violência de gênero. Dentre as peças desenvolvidas, está o violentômetro, com o mapeamento de várias de formas de agressão psicológicas e físicas. O material será distribuído nos principais bares da Zona Norte e do Centro do Recife.
As rodas de diálogo acontecem nos Compaz Governador Eduardo Campos e Ariano Suassuna, no edifício-sede da Prefeitura do Recife, no Centro da Mulher Metropolitana Júlia Santiago e no Pátio de São Pedro. Mulheres idosas, trans, negras e funcionárias da Prefeitura irão debater violência contra a mulher e suas mais diversas formas. As oficinas “O Eu feminino construindo outras histórias” são voltadas para as conselheiras municipais da mulher e ocorrerão na sede do Conselho, nos dias 27, 29 e 30 de novembro.
No Rec´n´Play, festival de tecnologia promovido pelo Porto Digital, que ocorrerá no Recife Antigo de 30 de novembro a 3 de dezembro, a Secretaria participa com um estande no hall da Sofitex. Este ano, um dos temas da maratona de programação Hacker Cidadão, elaborado pela Prefeitura do Recife, é Espaço Urbano Seguro para as Mulheres. Os programadores poderão utilizar os dados abertos da gestão municipal para desenvolverem soluções inovadoras que promovam espaços seguros para as recifenses. Os projetos podem explorar assuntos como mobilidade urbana, planejamento urbano, saneamento, iluminação pública e prevenção à violência urbana e combate ao assédio.
Além da maratona, também serão divulgados os serviços da pasta municipal e o público conhecerá os vencedores do concurso de jogos digitais do Maria da Penha vai à Escola, no auditório do shopping Paço Alfândega, no dia 3, às 16h.
No dia 6, é a vez  do VII Encontro da Mulher com Deficiência do Recife, às 8h30, no auditório do Banco do Brasil,  na Avenida Rio Branco. Dentre as convidadas, está a ativista Leandrinha Du Art. No mesmo dia, também será a realizada a campanha do Laço Branco, na sede da Prefeitura do Recife. A programação finaliza em 10 de dezembro, no dia mundial de Direitos Humanos. Serão distribuídos materiais informativos no Marco Zero e nas imediações do RecifeAntigo.
16 DIAS DE ATIVISMO – O movimento internacional tem início no dia 25 de novembro e segue até o dia 10 de dezembro. Existe desde 1991, por iniciativa do Centro de Liderança Global de Mulheres (Center for Women’s Global Leadership – CWGL), e conta com a participação de mais de 150 países. A campanha tornou-se uma das mais importantes estratégias de mobilização e sensibilização da sociedade para igualdade de gênero e o fim da violência contra a mulher.
Publi1

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui