Anúncios

Quando Paulinho trocou o time chinês Guangzhou Evergrande pelo Barcelona em agosto, tanto os torcedores quanto a mídia encararam a transferência com menosprezo, duvidando que o brasileiro tinha qualidade suficiente para desabrochar no Camp Nou.

Os meses transcorridos desde então obrigaram seus críticos a silenciarem. Paulinho conquistou seu lugar no Barça e se tornou uma parte crucial do sistema do técnico Ernesto Valverde, o que significa que deve ser escalado para enfrentar o Real Madrid no Santiago Bernabéu no clássico de sábado.

Depois que Neymar partiu para o Paris Saint-Germain uma lacuna se abriu no lado do campo, e embora Ousmane Dembélé tenha sido comprado do Borussia Dortmund para preenchê-la, uma lesão no tendão está impedindo o francês de jogar.

Embora Paulinho, um meio-campista robusto que percorre todo o campo, não ocupe o mesmo espaço dos meias avançados Neymar e Dembélé, acabou ocupando a vaga por pura raça.

Valverde alterou a formação do Barcelona de 4-3-3 para 4-4-2, e a presença de Paulinho dá aos catalães uma segurança defensiva muito maior, o que significa que Sergio Busquets não tem que fazer todo o trabalho sujo do meio-campo sozinho, tornando difícil penetrá-lo.

Mas isso não quer dizer que a ameaça do ataque tenha sido seriamente diminuída, já que Paulinho fez seis gols no Campeonato Espanhol – mais do que qualquer outro jogador do Real Madrid, incluindo os atacantes Cristiano Ronaldo, Karim Benzema e Gareth Bale.

Paulinho, de 29 anos, que não impressionou no inglês Tottenham Hotspur e rejuvenesceu sua carreira na China com o Guangzhou, tem sido uma das revelações da temporada.

“Não vim aqui para calar a boca de ninguém, mas para trabalhar duro para o time, e é isso que estou fazendo”, disse Paulinho em novembro. Ao invés disso ele deixou todos de boca aberta, formando uma parceria improvável, mas rentável, com Lionel Messi, o que teve muito peso no início de campanha invicto do Barcelona.

O argentino tem se entendido com Paulinho, que dispara a partir do meio-campo e perturba as defesas, criando espaço para o lendário atacante do Barça.

“Acho que Paulinho está evoluindo e elevando seu nível”, disse o técnico da seleção brasileira, Tite, que deve convocar o meio-campista com quem trabalhou no Corinthians para a Copa do Mundo do ano que vem.

Publi1

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui